81 | Uma postagem do Facebook sobre mensagens triunfalistas

Eu estava dando uma conferida no meu Facebook e me deparei com uma postagem que me chamou a atenção.

Ela fala, A VERDADE, acerca de um mal dos tempos modernos, as pregações triunfalistas que abandonaram as pregações de Cristo Jesus.

Eu detesto igrejas triunfalistas.


A pregação triunfalista é anunciada por círculos neopentecostais que apregoam erroneamente o fim do sofrimento na vida daquele que serve a Deus. É como se Jesus tivesse dito: “quem crer em mim jamais terá sofrimentos e tribulações”. Contudo, diferente da pregação triunfalista, a pregação triunfante, encontrada nas Escrituras, reconhece que é “preciso passar por muitos sofrimentos para poder entrar no Reino de Deus” (Atos 14.22).

A pregação triunfalista apregoa uma felicidade ingênua. Pois é impossível viver a vida sem experimentar dor e sofrimento. A pregação triunfante, por sua vez, apregoa felicidade ‘apesar de’. Pois a felicidade nas Escrituras não é um sentimento, mas sim uma certeza que prevalece em meio às incertezas da vida.

A pregação triunfalista anuncia vitória sem cruz. Esse tipo de pregação massageia o ego das pessoas. A pregação triunfalista existe para fazer as pessoas se sentirem bem, e prega a falsa ideia de que ‘todos os seus sonhos podem ser realizados’. A pregação triunfante, por sua vez, celebra a vitória definitiva de Cristo sobre o diabo, mas reconhece a necessidade de passar pela cruz antes de chegar ao túmulo vazio. A pregação triunfalista quer a ressurreição sem a cruz. A pregação triunfante sabe que para se chegar à ressurreição é preciso passar pela cruz. A pregação triunfante sabe que se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, ele continuará a ser apenas um grão; mas se morrer, produzirá muito trigo. Por isso, a pregação triunfante implora para que a glória de Deus esmague o ego das pessoas, levando-as a dizer “já não sou eu mais que vivo, mais Cristo vive e em mim, e a vida que vivo agora, vivo-a para Cristo”.

A pregação triunfalista focaliza o trono. A pregação triunfante focaliza a cruz.

A pregação triunfalista exige. A pregação triunfante se humilha e clama pela graça.

A pregação triunfalista é pregada por super-apóstolos. São gurus que se apresentam como seres espirituais especiais, capazes de fazer o céu descer à terra, quando, na verdade, simplesmente promovem um espetáculo teatral religioso sobre a terra, arrancando fervorosos aplausos de uma plateia interessada não no Filho do Homem, mas nos milagres do Filho do Homem (Mateus 12.38-39). A pregação triunfante, por sua vez, é pregada por vasos de barro, imperfeitos, gente de carne e osso, pois o poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza. A pregação triunfante é apresentada por vasos de barro que escondem o tesouro do evangelho dentro deles. A pregação triunfalista é apresentada por sepulcros caiados que são bonitos por fora, mas escondem dentro de si ossos podres.

A pregação triunfalista produz gente frustrada com a Igreja. Isso porque essas pessoas acreditaram nos contos promovidos pelo triunfalismo, mas quando se depararam com as provas da vida, se desencantaram. A pregação triunfante, por sua vez, produz gente comprometida com a Igreja. Pois as pessoas que acreditam no Cristo crucificado e ressurreto aprenderam a viver contente em toda e qualquer situação, e sabem que suas vidas só terão sentido se consagradas Àquele que por elas morreu e ressuscitou. Por isso, as pessoas transformadas pela pregação triunfante servem alegremente a Cristo e a Igreja de Cristo.

No final, a pregação triunfalista promete o céu, mas conduz ao inferno. A pregação triunfante anuncia o inferno e a condenação eterna, mas conduz ao céu.


Vamos a foto da postagem:


Léo Vilhena
Com a colaboração do Pr Luciano R. Peterlevitz