86 | Não se trata de homofobia, a minha opinião é baseada na minha fé

Para começar e fundamentar tudo o que eu vou dizer, vamos falar da base de tudo, que são as prerrogativas garantidas pela Carta Magna Brasileira, promulgada em 5 de Outubro de 1988, que diz em seu Artigo 5º:


Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
O artigo 5º da Constituição me garante à liberdade.

IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
Este parágrafo da Constituição me garante a manifestação de livre pensamento, ou seja, eu tenho o direito de manifestar e ter a minha própria opinião.

VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;
Este parágrafo da Constituição me garante a liberdade de crer na minha fé e me garante exercitar as minhas crenças através de cultos religiosos, ou seja, esse parágrafo assegura a liberdade religiosa para todas as religiões e assegura a minha liberdade de expressão baseada na minha crença religiosa.

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;
Este parágrafo da Constituição me garante a manifestação de livre pensamento como jornalista (e de comunicação), ou seja, falo como cidadão, pastor e jornalista.


Já que entendemos isso vamos deixar claro o que diz a Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia, do qual o Brasil é signatário, e que me fornece prerrogativa quanto à minha liberdade de opinião:


1. Qualquer pessoa tem direito à liberdade de expressão. Este direito compreende a liberdade de opinião e a liberdade de receber e de transmitir informações ou ideias, sem que possa haver ingerência de quaisquer poderes públicos e sem consideração de fronteiras.
Este parágrafo me garante o direito de ter opinião.


Estão claros os limites dentro da Lei?

  1. Eu tenho a liberdade de me expressar e de ter a minha opinião;
  2. Eu tenho a liberdade de defender a minha crença;
  3. Eu tenho a liberdade de defender os meus pontos de vista.

Estando claras estas questões, vamos falar das minhas crenças e no que eu creio!


Eu creio na Palavra de Deus que é manifesta na Bíblia. Eu acredito como Teólogo formado (Bacharel, Mestrado e Doutorado em Teologia), que a Bíblia não contém a Palavra de Deus. A Bíblia ela É a Palavra de Deus, por isso ela é a minha Lei religiosa.

Para mim a bíblia é:

A bíblia é o meu manual de fé e prática religiosa e contém os fundamentos da minha crença.

Já que tudo está claramente explicado até aqui, deixa eu te dizer o que a Bíblia fala sobre as práticas homossexuais:


“Não se deite com outro homem para ter relações com ele como se fosse mulher; é abominação.” Levítico 18:22


“Por causa disso, Deus os entregou a paixões vergonhosas. Porque até as mulheres trocaram o modo natural das relações íntimas por outro, contrário à natureza. Da mesma forma, também os homens, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo indecência, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.” Romanos 1:26,27


“A mulher não deve usar roupa de homem, e o homem não deve vestir roupa de mulher, pois quem faz isso é abominável ao Senhor, seu Deus.” Deuteronômio 22:5


“Ou vocês não sabem que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não se enganem: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem afeminados, nem homossexuais, 10nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o Reino de Deus.” 1 Coríntios 6:9,10


Essa mesma bíblia me orienta que eu devo amar a todos os homens. “O meu mandamento é este: que vocês amem uns aos outros, assim como eu os amei.João 15:12 e o texto repete em João 15:17 O que eu lhes ordeno é isto: que vocês amem uns aos outros.”


Amar os homens é uma ordem direta de Deus, por isso, eu amo e respeito brancos, negros, mulatos, asiáticos, gordos, magros, europeus, heterossexuais, homossexuais, protestantes, católicos, umbandistas, candomblecistas, ateus, agnósticos e todas as pessoas que são iguais ou diferentes de mim em suas convicções, posturas, crenças e práticas.

Eu amo as pessoas, mas baseado nas minhas convicções e crenças religiosas, eu não concordo com as suas práticas e acredito que homossexualismo é pecado.

Amo as pessoas mas não aceito e não amo o que elas fazem, por que baseado na minha crença, homossexualismo é pecado e amplamente condenado pela Bíblia.

Então vamos parar de tanto ‘mi-mi-mi’ e infantilidade e vamos aceitar que somos diferentes, cremos em religiões diferentes, temos convicções diferentes e não se trata de homofobia. Trata-se de convicção religiosa.

Não se trata de homofobia, a minha opinião é baseada na minha fé.

Agora deixa eu te dar uma notícia particular: Eu tenho um irmão que é gay, casado com um homem e eu tenho um verdadeiro amor e respeito pelo Nilton, mas não concordo com as suas convicções religiosas e nem com a sua postura em viver com outro homem. Eu amo o meu irmão, mas não concordo com o seu pecado.

Está claro isso ?

Não se trata de homofobia, eu falo da minha fé baseada na bíblia e assegurada pela Carta Magna.

Léo Vilhena

 

 

One thought on “86 | Não se trata de homofobia, a minha opinião é baseada na minha fé

Fechado para comentários.